Repository of the Association of Universities Entrusted to the Society of Jesus in Latin America (AUSJAL)

Trabalhadoras de turno noturno: reflexões sobre relações de gênero, produção de vulnerabilidades e promoção da saúde

Show simple item record

dc.contributor.advisor López, Laura Cecilia
dc.contributor.author Arreal, Juliana Figueiredo
dc.date.accessioned 2015-05-29T18:45:49Z
dc.date.accessioned 2016-11-23T18:26:54Z
dc.date.available 2015-05-29T18:45:49Z
dc.date.available 2016-11-23T18:26:54Z
dc.date.issued 2013-01-15
dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3729
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/20.500.12032/390849
dc.description.sponsorship Nenhuma pt_BR
dc.language pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos pt_BR
dc.rights openAccess pt_BR
dc.subject Relações de gênero pt_BR
dc.title Trabalhadoras de turno noturno: reflexões sobre relações de gênero, produção de vulnerabilidades e promoção da saúde pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR
dc.description.resumo O artigo analisa os impactos que o trabalho noturno exerce sobre a saúde de trabalhadoras. Focalizam-se dimensões sociais perpassadas por relações de gênero, que auxiliam a entender a experiência dessas mulheres em relação aos processos de saúde-adoecimento. Trata-se de um estudo qualitativo com mulheres trabalhadoras de turno noturno do setor metal-mecânico da região metropolitana de Porto Alegre/RS. Foram utilizadas técnicas de entrevistas semiestruturadas e observação participante objetivando compreender a dinâmica das relações de gênero na intersecção trabalho-saúde. As análises emergiram de eixos fundados a partir dos discursos das entrevistadas acerca do seu cotidiano e sobre a produção de vulnerabilidades a que elas estão suscetíveis. Conclui-se que as trabalhadoras de turno noturno protagonizam situações desiguais tanto no âmbito produtivo quanto reprodutivo, fatores que mesmo sendo produtores de adoecimentos psicossociais, são levados em conta pela afirmação identitária como trabalhadoras, bem como pela maior disponibilidade de tempo para o cuidado dos filhos. No entanto, essa forma de organização de trabalho merece maior discussão e reflexão para que hajam políticas públicas mais direcionadas a atender e promover a saúde dessa população. pt_BR
dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/1261634072638920 pt_BR
dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/0621367687187866 pt_BR
dc.publisher.initials Unisinos pt_BR
dc.publisher.country Brasil pt_BR
dc.publisher.department Escola de Saúde pt_BR
dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva pt_BR
dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências da Saúde::Saúde Coletiva pt_BR
dc.contributor.advisor-co1 Barbiani, Rosangela
dc.contributor.advisor-co1Lattes http://lattes.cnpq.br/2515652390948830 pt_BR


Files in this item

Files Size Format View
trabalhadoras_turno.pdf 520.8Kb application/pdf View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

General Search


Browse

My Account