Show simple item record

dc.contributor.advisor Borchardt, Miriam
dc.contributor.author Ritter, Agata Maite
dc.date.accessioned 2015-04-28T17:40:32Z
dc.date.accessioned 2016-11-23T18:19:49Z
dc.date.available 2015-04-28T17:40:32Z
dc.date.available 2016-11-23T18:19:49Z
dc.date.issued 2014-02-26
dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3387
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/20.500.12032/390513
dc.description.abstract Understanding what drives and stimulates consumption of green products may be relevant to promote environmental awareness, especially when we consider that the estimated market share of green products is less than 4% worldwide, from the perspective of a rising demand. Emerging countries have been contributing to the increased levels of consumption and its resulting environmental impact on green production. In this context, this study assesses the factors that drive the consumption of green products and analyses the actions in order to boost the production and consumption of these products. The research is divided in two parts: a quantitative one, conducted among consumers of green products in the city of Porto Alegre, Rio Grande do Sul, and another qualitative – held with NGOs, associations and foundations throughout the state. The data from the quantitative survey were analysed using factor analysis and Strutuctural Equalition Modelling, which was created to assess the driving elements of green consumption. The following constructs were strongly correlated to the green consumer: Information and Knowledge, Environmental Attitude, Social Context and Environmental Awareness. However, the quality and price of green products have demonstrated a weaker relationship with the consumer. The constructs indicated that the studied sample recognizes and seeks information on environmental issues and it is concerned about the impacts of the consumption of goods and health, rejecting brands or companies that may have had inadequate environmental behaviour. Information about green products and their availability at the point of sales were highlighted as a way of enhancing the green consumption. Meanwhile, the data from qualitative research were analysed using content analysis, with the aim at identifying the actions taken by respondents in relation to the practice in public policies, partnerships, social responsibility and economic development. Regarding the actions of leverage consumption of green products, it was identified that there is a greater contribution to the development of laws, work in partnership with governmental institutions in order to seek incentives for green products. However, there are few partnerships with companies, in addition to the deficits in educational projects for children, besides the differences among respondents in relation to economic development, as well as contradictory ideas about how to measure its development and ways of investing for growth were observed. This result suggests that education may increase the commitment to the environment and thus promote green consumerism. Advertising campaigns can help in the engage of new consumers. Considering the managerial sector of NGOs, foundations and associations, the studies highlight the consumer as a factor for changing the consumption patterns. However, most of their actions are aimed at protecting the producer and the farmer, asking them to change the focus. en
dc.description.sponsorship Nenhuma pt_BR
dc.language pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos pt_BR
dc.rights openAccess pt_BR
dc.subject Produto verde pt_BR
dc.subject Green products en
dc.title Elementos direcionadores do consumo de produtos verdes no sul do Brasil pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR
dc.description.resumo Compreender o que direciona e estimula o consumo de produtos verdes pode ser relevante para promover a consciência ambiental, especialmente tendo em conta que a participação estimada de mercado de produtos verdes é inferior a 4% em todo o mundo, sob uma perspectiva de aumento da demanda. Os países emergentes têm contribuído para o aumento dos níveis de consumo e seu consequente impacto ambiental sobre a produção verde. Neste contexto, esta pesquisa avalia os elementos que direcionam o consumo de produtos verdes e analisa as ações para alavancar o consumo e produção destes produtos. A pesquisa divide-se em duas partes: uma quantitativa, realizada junto aos consumidores de produtos verdes na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, e a outra qualitativa, realizada junto a ONGs, a associações e a fundações em todo o estado. Os dados da pesquisa quantitativa foram analisados por meio de uma análise fatorial e de um modelo de equações estruturante causal, que foi criado para avaliar os elementos direcionadores do consumo verde. Os seguintes construtos foram fortemente correlacionados com o consumo verde: Informação e Conhecimento, Atitude Ambiental, Contexto Social e Consciência Ambiental. No entanto, a qualidade e o preço dos produtos verdes têm demonstrado uma relação mais fraca com o consumo. Os construtos indicaram que a amostra estudada reconhece e busca informações sobre as questões ambientais, preocupa-se com os impactos do consumo de bens, com a saúde e rejeita marcas ou empresas que possam ter demonstrado comportamento ambiental inadequado. As informações sobre produtos verdes e sua disponibilidade no ponto de venda foram destacadas como forma de aprimorar o consumo verde. Já os dados da pesquisa qualitativa foram analisados por meio da análise de conteúdo, tendo o objetivo de identificar as ações realizadas pelas ONGs, Associações e Fundações no que tange à prática em políticas públicas, a parcerias, à responsabilidade social e ao desenvolvimento econômico, a partir de entrevista com seus responsáveis. No que diz respeito às ações de alavancagem do consumo de produtos verdes, foi possível identificar que há uma maior contribuição para a elaboração de leis, no trabalho em parceria com os órgãos públicos com vistas à busca de incentivos para os produtos verdes. Entretanto, há poucas parcerias com empresas, além de déficit em projetos educacionais para crianças e divergências entre os entrevistados no que tange ao desenvolvimento econômico, pois foram observadas ideias contraditórias sobre como medir o seu desenvolvimento e formas de se investir tendo em vista o crescimento. Este resultado sugere que a educação pode aumentar o compromisso com o meio ambiente e, consequentemente, favorecer o consumo verde. Campanhas publicitárias podem contribuir para o engajamento de novos consumidores. No que diz respeito ao setor gerencial das ONGs, fundações e associações, estudos destacam o consumidor como elemento para mudança nos padrões de consumo, no entanto, grande parte de suas ações visam à proteção do produtor e do agricultor, necessitando, assim, mudar o seu foco. pt_BR
dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/2807771360514238 pt_BR
dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/2943895512034908 pt_BR
dc.publisher.initials Unisinos pt_BR
dc.publisher.country Brasil pt_BR
dc.publisher.department Escola Politécnica pt_BR
dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas pt_BR
dc.subject.cnpq ACCNPQ::Engenharias::Engenharia de Produção pt_BR


Files in this item

Files Size Format View
Agata Maite Ritter.pdf 1.425Mb application/pdf View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

General Search


Browse

My Account